CHILE: Y0 N0 CREO en TRUCHAS, PERO QUE LAS HAY, LAS HAY!

by Andy Hahn

Quer pescar truta e salmão em rios e lagos selvagens, praticamente virgens? Pare de sonhar com uma viagem ao Alaska! Uma pescaria no Chile é bem mais acessível, em termos de distância e custo. É só agora que esse paraíso está sendo descoberto pelos pescadores brasileiros.

O Chile é o maior produtor de cobre do planeta. As minas do norte do país exportam o minério para o mundo afora, contribuindo para sustentar a economia. Mas, no sul, existem outros recursos naturais mais preciosos ainda. São tipos de cobre e prata que valem ouro, mas só se forem devolvidos ao seu lugar de origem imediatamente depois de serem extraídos.

A cor-de-cobre das trutas marrons, e os flancos prateados dos salmões e trutas arco-iris, representam um valor inestimável para todos envolvidos: Chile, a economia local e os pesca-turistas. Diferente das atividades extrativistas, como a exploração de minério e de madeira, a pesca esportiva é auto-sustentável, contanto que praticada dentro da filosofia de pescar e soltar. E essa prática é seguida religiosamente pelos guias de pesca chilenos.

QUE AGONIA DELICIOSA!

Quer pegar truta? Marrom ou arco-iris? Salmão? Coho, chinook ou salar? Gosta de pescar em rios?Em lagos? No mar? Prefere dar arremessos com vara e molinete? Sempre quis aprender a pescar com equipamento de fly? Quer usar ninfas? Ou streamers? Que tal a clássica mosca seca?

A parte mais difícil de planejar uma pescaria no Chile é decidir onde e de que modalidade. As opções são infinitas. Sua escolha vai depender da sua preferência pessoal e do tempo disponível. Seguem algumas dicas para te ajudar na tarefa.

BOA OPÇÃO PARA FÉRIAS FAMILIARES

Chega de Disney! Dê um tempo aos peixes do Pantanal! Leve a família para conhecer um país lindo, com uma beleza natural incomparável. Montanhas coroadas com neve, vales verdes e lagos azuis. Mesmo quem não pesca curte o sul do Chile. No verão a temperatura é agradável e não tem os mosquitos do Pantanal. Existem atividades "extracurriculares" como rafting, cavalgadas, caminhadas e até cruzeiros nos lagos Andinos. E o povo é muito bem educado, sempre tratando o turista com respeito.

Sem falar dos pescadores viciados que buscam novas experiências, a pescaria é altamente recomendável para mulheres e crianças. Por quê? Comparado com a pesca de dourado, pintado ou tucunaré, o equipamento usado na pesca de truta é leve, facilitando o manuseio pelas mãos e braços mais delicados.

QUANDO?

A temporada de pesca dos salmonídeos vai de novembro até o final de abril, oferecendo várias vantagens: essa época coincide com as nossas férias de verão, inclusive os feriadões de Natal/Reveillon e Carnaval. Dependendo do calendário, a Semana Santa também pode cair nesse período.

ONDE?

O sul do Chile, de Puerto Montt para baixo, pode ser chamado de "Alaska Sulamericano", devido aos grandes pesqueiros de truta e salmão. Resumindo as características dos melhores lugares:

PUERTO MONTT / PUERTO VARAS

Nessa região situa-se o Lago Llanquihue, segundo maior lago do país e cheio de trutas arco-iris e salmões coho e salar. No próprio lago, pesca-se de corrico em barco. É uma pescaria bem tranqüila que exige pouco esforço dos participantes. Portanto, isto não quer dizer que não tenha emoções! (Veja minha matéria na Revista Pescador, no. 3)

Quando "el pique está bueno", fisga-se muitos peixes na faixa de dois quilos que brigam espetacularmente na superfície. É possível engatar trutas de até cinco quilos, principalmente nos meses de março e abril, quando as grandonas estão subindo o Rio Maullin e chegando do mar.

Outras opções incluem os Rios Rahue, Petrohué e Golgol, onde se pesca das margens ou desce-se o rio em botes, arremessando iscas artificiais.

A cidade de Puerto Varas fica à beira do Lago Llanquihue e oferece boa infraestrutura em termos de hotéis, restaurantes e passeios para visitar o Vulcão Osorno, entre outras atrações.

PUERTO CISNES

Uma boa pedida para quem procura variedade na pescaria. Os fjords e canais de água salgada em Puerto Cisnes guardam muitas surpresas. Aqui o pescador pode fisgar trutas arco-iris, salmões coho e chinook, e robalos (que não têm nada a ver com "nosso" robalo - é um peixe de águas frias que parece com o namorado). A pescaria geralmente é feita das margens, com fly, spinner, peninha e colher. O peso médio das trutas fica em torno de 1,5 quilos, porém maiores são comuns. O melhor mês para acertar os salmões é março, quando os cohos estão se concentrando nas bocas dos rios em preparação para a desova. Os cohos ficam na faixa de dois a três quilos, podendo chegar aos cinco quilos. Os salmões chinook continuam sendo imprevisíveis. O melhor é não contar com a presença deles na sua pescaria e ficar agradavelmente surpreso se fisgar um. Às vezes um chinook entra numa isca intencionada para seus primos menores e o pescador se depara com uma fera de 10 quilos na linha.

Os inúmeros rios da região oferecem boas pescarias de truta para quem prefere molhar a linha em água doce.

Aviso para quem pretende levar a família: Puerto Cisnes não oferece muito em termos de opções, além da pesca.

COYHAIQUE

Esta cidade de 37.000 habitantes é cercada por rios e lagos feitos sob medida para todo tipo de pescador. Rios fortes ou calmos, lagos profundos ou rasos - alguns mais propícios para pescar com mosca seca, outros para arremessar spinners e outros para corricar de barco.

É só informar seu guia o tipo de pescaria que você gostaria de fazer, e o tipo de peixe (truta marrom ou arco-iris), e ele pode escolher um lugar que atenda a sua preferência. O Lago Monreal é ótimo para pescar truta marrom das margens, o Lago Azul é bom para corricar para truta arco-iris, o Rio Simpson possui trechos que já ficaram famosos no mundo inteiro por suas pescarias de mosca seca... As opções são tantas que a lista não acaba mais.

Uma vantagen de levar companheiras "não pescantes" a Coyhaique é que essa cidade oferece variedade em restaurantes e hotéis. Assim, ninguém fica "presa" num hotel de pescadores sem nada para fazer.

E MUITO MAIS...

Indo mais para o sul, um dos destaques da Patagônia chilena é o Rio Baker. O Rio Baker Lodge, um hotel situado à beira do rio, já virou parada obrigatória dos truteiros norte-americanos e europeus. Outra opção de hospedagem é o Pasarella Lodge II, situado no "nascente" do Rio Baker -- nascente entre aspas porque o Rio nasce do Lago General Carrera, que é simplesmente o maior do Chile. Esse lago é tão grande que não cabe num só país, dividindo seus 184.800 hectares entre Chile e Argentina!

Pode-se pescar no próprio Lago General Carrera, no Rio Baker ou em outros lugares como o Lago Bertrand, a Laguna Trapial e o Rio Cochrane. Boas populações de trutas marrons e arco-iris, de grande porte, esperam por você aqui.

Os aventureiros podem ir mais ainda para o sul, até Punta Arenas. As condições climáticas podem ser mais severas, exigindo bastante perícia do pescador. Às vezes os ventos atrapalham a pesca de fly. O esforço, porém, será recompensado com trutas imensas, e a infraestrutura é excelente.

Como já falei, é uma tarefa difícil escolher onde pescar no Chile, diante de tantas opções tentadoras. E existem outras que nem foram mencionadas nesta matéria. Independente do lugar escolhido, pode ter certeza que vai fazer uma viagem e pescarias inesquecíveis. Além do mais, uma vez que você conheça este país maravilhoso, você vai querer voltar. Foi o que aconteceu comigo.....

EQUIPAMENTO ADEQUADO PARA PESCAR NO 

Há gente que acha que só se pesca truta com equipamento de fly. Não caia nessa! Pode-se fazer pescarias maravilhosas com molinete também.

PESCA DE MOLINETE (DA MARGEM)

Varas e molinetes de ação leve a média

Linhas de 2 a 8 libras

Iscas: spinners, colheres, pequenas iscas de barbela, peninhas (jig)

NO CORRICO

Deve-se usar equipamento um pouco mais pesado (até 12 libras) devido a possibilidade de fisgar trutas de porte mais avantajado.

Colheres e iscas de barbela em vários tamanhos de até 12 cm funcionam bem

Amasse as farpas dos anzóis para facilitar a prática de pescar e soltar.

PESCA DE FLY

Equipamento de número 6 é mais versátil, porém, pode-se usar varas entre números 5 e 8.

Linhas flutuantes (floating) e afundantes (sinking), tippets de 1X a 5X

Moscas secas (dependendo da época): Caddis, Royal Wulff, Adams

Ninfas: Hares Ear, Pheasant Tail, Montana

Woolly Buggers nas cores preto, marrom, verde e branco

COMPRAS EM SANTIAGO

Certos itens, como waders (botas tipo macacão de neoprene) fazem com que se aproveite a pescaria muito mais. Não se desespere se não encontrar tudo o que precisa para sua pescaria antes de viajar. Um pernoite na capital do Chile, antes de seguir para o sul, faz parte do itinerário da maioria dos pacotes. Há várias lojas de pesca bem abastecidas em Santiago onde se acha waders, coletes, moscas feitas à mão etc.

DE ONDE VIERAM AS TRUTAS E SALMÕES?

Os salmonídeos não são espécies nativas do Chile. Há mais de 70 anos empresas inglesas vieram ao país para extrair madeira. Os funcionários ficaram deslumbrados com a paisagem e os rios límpidos, que lembravam o norte do Velho Continente, onde há muita truta. Então os madeireiros trouxeram truta marrom (também chamada Brown, Fário ou Café) da Europa. As primeiras trutas foram introduzidas no Rio Los Palos, em Puerto Aisén. Essas "pioneiras" se adaptaram ao Hemisfério Sul e se proliferaram. Começaram a se espalhar por conta própria e também foram introduzidas em outras áreas pelos habitantes.

Há mais ou menos 40 anos, algumas pessoas, com apoio do governo chileno, trouxeram a truta arco-iris (Rainbow) dos Estados Unidos. Em Coyhaique, as arco-iris foram implantados nos Lagos Palos, Frio e Castor.

Hoje em dia, as duas espécies são encontrados em qualquer lago ou percurso de água. Em certos casos, foram transplantados "oficialmente" pelo governo ou por clubes de pesca, em outros casos, foram tirados de um rio e colocados em outro por pescadores particulares. As trutas se reproduzem naturalmente e vão se espalhando cada vez mais, para a alegria dos pescadores.

A HISTÓRIA DO SALMÃO

O salmão entrou no Chile como "mercenário", com fins explicitamente comerciais, há 15 anos. Os governos chileno e japonês fizeram um joint venture para desenvolver a piscicultura no Rio Claro (afluente do Rio Simpson, em Coyhaique).

A idéia original não foi criar salmão em cativeiro. Os alevinos foram introduzidos no rio para seguir o ciclo natural: descer o rio para crescer no mar, e depois, voltar à água doce para desovar. Nesse período seriam capturados em redes de pescadores comerciais. O projeto foi abandonado depois de oito anos porque não atingiu os resultados almejados.

Nesse meio-tempo, algumas empresas começaram a criar salmões em grandes "currais" flutuantes. Desse jeito, sim, dava retorno financeiro. Tanto é que o Chile agora é o segundo maior produtor de salmão do mundo, perdendo apenas para a Noruega.

Sem querer, essa indústria fornece salmão para os pescadores esportivos. O pesadelo dos produtores são as focas, que arrebentam as redes dos currais para comer os salmões. Assim, milhares de salmões por ano são libertados por seus próprios predadores para povoar os rios da região.

Uma quantidade enorme de alevinos também é lançado nos rios ilegalmente. Existem muitas pequenas empresas que criam alevinos para vender para produtores, que cuidam só de engordar o "rebanho". As empresas sempre produzem mais alevinos do que podem vender, então soltam o excedente nos rios, apesar dessa prática ser proibida.
As três espécies de salmão disponíveis são Coho, Chinook e Atlantic (Salar).

SE TODOS OS GUIAS DE PESCA FOSSEM ASSIM!

Nessa viagem para Coyhaique tive o prazer de conhecer dois guias exemplares: Bernardino Moneva ("Nino") e Julio Meier. São verdadeiros profissionais - experientes, pontuais, educados.

Julio tem 12 anos de profissão, Nino tem cinco. Os dois trazem na bagagem uma vida inteira de pesca na região. Agora são especialistas na pesca com fly, porém conhecem todas as modalidades e orientam o pescador na pescaria da sua preferência, seja de arremesso com molinete, de corrico ou de fly.

É óbvio que eles não vêem seu trabalho apenas como uma maneira de ganhar dinheiro. Apaixonados pela pesca, quando não estão guiando clientes, saem para pescar sozinhos. Estão sempre procurando novos pesqueiros e garantem que na região de Coyhaique ainda há muitos lugares virgens a serem explorados.

Nino e Julio curtem o relacionamento que existe entre pescador e guia. "Na pesca, as amizades são mais intensas", diz Julio. "Depois de alguns dias pescando juntos, as pessoas acabam se conhecendo como se tivessem tido anos de convivência. Cada pessoa aprende com a outra muitas coisas que não se ensina em escola nenhuma."

Julio acha que o trabalho do guia é garantir uma experiência agradável para o cliente. O guia tem que se adaptar às condições de cada cliente, escolhendo um pesqueiro que seja compatível com as habilidades do pescador, dando dicas e até aulas de arremesso de fly, se for o caso.

E o segredo para pegar mais peixe? "Escute as orientações do seu guia", diz Julio. "Ele conhece o rio, os peixes, as melhores iscas. Muitas vezes o principiante que segue as dicas do guia acaba pegando mais peixe do que o veterano. Isto porque o veterano acha que já sabe tudo e não escuta o guia."

PLANEJE SUA VIAGEM AGORA

A Turismo Andino oferece pacotes de pesca para todos os gostos. O vôo da Lanchile, São Paulo - Santiago, demora três horas. São cinco vôos diários. Uma visita às lojas de pesca em Santiago pode ser programada com antecedência, para adquirir roupas especiais, equipamentos, moscas e mais. Os pacotes geralmente incluem pernoites em Santiago, dando a oportunidade de conhecer os shoppings e restaurantes da capital do País.